"Direitos Humanos", desculpa fácil para calar quem incomoda | Instituto Mercado Popular